José Tolentino Mendonça
Que tempo trará alma ao mundo?
Uma reflexão sobre a temporalidade

Que tempo trará alma ao mundo?
Uma reflexão sobre a temporalidade

Nós somos tempo. E de tempo se plasma o mundo e a história. Mas de que falamos a propósito do tempo? A gramática ocidental funciona com duas categorias de tempo, em grande medida contrapostas: krónos e kairòs. O termo krónos reenvia-nos para a duração, uma linha contínua que se sucede e adiciona, a propósito da qual convém colocar a questão da quantidade. Krónos é uma porção, o tempo que se pode contabilizar. Kairòs é, pelo contrário, um apontador da qualidade: situa-nos perante um ponto particular e culminante, uma expressão miliar. Não é o tempo quantificado que dará alma ao mundo, mas o tempo transformado qualitativamente, a hora da decisão e da graça. Tomando uma fórmula de Giorgio Agamben, podemos dizer que só a vocação messiânica do tempo desloca os referentes do mundo

José Tolentino Mendonça: biografia (resumo)

José Tolentino Mendonça, nascido em 1965. Fez o doutoramento em Teologia na Universidade Católica Portuguesa (Lisboa), com uma tese intitulada "A construção de Jesus. Uma leitura narrativa de Lc 7,36-50" (2004). É actualmente Professor de Estudos Bíblicos na Faculdade de Teologia, da mesma Universidade, e o seu âmbito de investigação principal é o Cristianismo das Origens. Dirige a Revista Didaskalia. É Poeta e Tradutor. No próximo ano lectivo (2011-2012) será investigador convidado do Straus Institute, na Universidade de Nova Iorque. A sua obra poética está reunida no volume: A noite abre meus olhos (Lisboa, Assírio e Alvim 2010). Os títulos mais recentes da sua obra ensaística são A Leitura infinita. Bíblia e Interpretação (Lisboa, Assírio e Alvim, 2008); O Hipopótamo de Deus e Outros Textos(Lisboa, Assírio e Alvim, 2010); O tesouro escondido (Lisboa, Paulinas, 2011).

Na Porta 33, em Dezembro de 2005, participou com Ilda David na exposição intitulada "Tábuas de Pedra" para a qual escreveu alguns Poemas que integraram a exposição e que estão publicados no livro homónimo, numa edição conjunta Porta33 / Assírio & Alvim e apresentou [com António Guerreiro, Alexandre Melo e Ilda David] por ocasião da sua tradução [do hebraico] de Cântico dos Cânticos, o Livro editado pela Cotovia com desenhos e pinturas de Ilda David, num acontecimento organizado pela Porta 33 que teve lugar no Museu de Arte Sacra do Funchal, em Agosto de 1997.

EM: http://www.porta33.com/exposicoes/id/idtp.html

Top