ANDRÉ E.TEODÓSIO
Liquidação Total: Pensar Um Espectáculo
O ESPECTADOR EMANCIPADO
Bibliografia recomendada:

“Este livro teve origem num convite que me foi dirigido há alguns anos para, a partir das ideias desenvolvidas no meu livro O Mestre Ignorante1, introduzir a reflexão de uma academia de artistas dedicada ao espectador. A proposta começou por suscitar-me alguma preplexidade. O Mestre Ignorante expunha a teoria excêntrica e o destino singular de Joseph Jacotot, que fizera escândalo no início do Século XIX ao afirmar que um ignorante podia ensinar a outro ignorante aquilo que ele próprio não sabia, ao proclamar a igualdade das intelegências e ao opor a emancipação intelectual à instrução do povo. As ideias de Jacotot haviam caído no esquecimento desde measos do século XIX. Pareceu-me adequando fazer revivê-las na década de 80 do século XX para fazer emergir o terreno sólido da igualdade intelectual no meio do pântano dos debates sobre as finalidades da escola Pública. Mas que uso fazer, no seio da reflexão artística contemporânea, do pensamento de um homem cujo o universo artístico pode ser emblematizado pelos nomes de Demóstenes, Racine e Poussin?

 

Reflectindo, contudo, quis-me parecer que hoje a ausência de qualquer relação evidente entre a ideia de emancipação intelectual e a questão do espectador constituía também uma oportunidade. Podia ser a ocasião para um afastamento radical em relação aos pressupostos teóricos e políticos que sustentam ainda, mesmo sob a forma pós-moderna, o essencial do debate sobre o teatro, a performance e o espectador. Porém, para fazer surgir a relação e dar-lhe sentido, era necessário reconstituir a rede de pressupostos que colocam a questão de espectador no centro da discussão sobre a relação entre a arte e a política. Era preciso traçar o modelo global de racionalidade acerca do qual, enquanto fundo, fomos habituados a ajuizar das implicações políticas do espectador teatral. Neste texto, uso esta última expressão para incluir todas as formas de espectáculo - acção dramática, dança, performance, mímica ou outras - que colocam corpos em acção perante um público reunido”.

 

1 O convite para abrir a quinta edição da internationale sommerakademie de Frankfurt, em 20 de Agosto de 2004, foi-me endereçado pelo performer e coreógrafo sueco Mårten spångberg.

Top