JOSÉ LOUREIRO    

Uma faixa de cor, com uma largura pré-definida, contorna o limite de uma superfície rectangular branca. Este simples gesto, iniciado num ponto e terminado nesse mesmo ponto, bastante preciso, revela-se capaz de produzir luz. À conjugação cor/luz, assim obtida, chamo Priolo.

Cada cor estará, portanto, directamente associada á emissão de uma luz com uma temperatura específica e claramente diferenciada.

A exposição é constituída por nove pinturas, e foi concebida, através da construção de uma maqueta, para o espaço da Porta 33. Cada pintura resulta da conjugação de dois ou mais Priolos.

José Loureiro

Top