Nuno Henrique
Porta33> 04.09.2010> 30.10.2010

“O velho Dragoeiro que existia na Ponta do Garajau caiu ao mar durante uma chuvada intensa de sudeste, ocorrida no equinócio de Outono de 1982”







"Sem título", da série arbore draconis — Garajão, 2009. Aguarela sobre papel, 30x50cm<br>
Colecção Ar.Co. Centro de Arre e Comunicação Visual. Lisboa "Sem título", da série arbore draconis — Garajão, 2009. Tinta-da-china sobre papel, 50x50cm "Sem título", da série arbore draconis — Garajão, 2009. Tinta-da-china sobre papel, 50x50cm "Sem título", da série arbore draconis — Garajão, 2009. Tinta-da-china sobre papel, 50x50cm "Sem título", da série arbore draconis — Garajão, 2009. Tinta-da-china sobre papel, 50x50cm "Sem título", da série arbore draconis — Garajão, 2009. Tinta-da-china sobre papel, 50x50cm "Sem título", da série arbore draconis — Garajão, 2009. Tinta-da-china sobre papel, 50x50cm "Sem título", da série arbore draconis — Garajão, 2009. Tinta-da-china sobre papel, 50x50cm "Sem título", da série arbore draconis — Garajão, 2009. Tinta-da-china sobre papel, 50x50cm "Sem título", da série arbore draconis — Garajão, 2009. Tinta-da-china sobre papel, 50x50cm "Sem título", da série arbore draconis — Garajão, 2009. Tinta-da-china sobre papel, 50x85cm "O velho Dragoeiro que existia na Ponta do Garajau caiu ao mar durante uma chuvada intensa de sudeste, ocorrida no equinócio de Outono de 1982.",<br>
2010. Gesso cerâmico modelado a partir de calcos, 310,5x190x2,7cm (3 módulos)
"Sem título", da série arbore draconis — Garajão, 2009. Aguarela sobre papel, 30x50cm
Colecção Ar.Co. Centro de Arte e Comunicação Visual. Lisboa

Top