São Paulo 24 Set 01, 2001
Vídeo, PAL, cor, sem som (em loop)

Imagem de uma grande metrópole urbana (São Paulo), captada num único plano fixo. Num primeiro momento, julgamos estar diante de uma imagem fotográfica, transferida para um vídeo mostrado em ecrã de plasma, a tal ponto ela é dominada pela presença estática dos prédios. Numa visão mais atenta, percebe-se, por entre a floresta de prédios, uma linha ténue de movimento, um formigueiro incessante (na realidade, o tráfego automóvel numa avenida), que contradiz essa primeira impressão. O vídeo não tem princípio, meio e fim, é como a eternização (conseguida através do loop) de um segmento de tempo na paisagem urbana. Tomando a pintura como horizonte de construção da imagem e da experiência da sua percepção (através do plano fixo e único, da composição, da redução do movimento interno, da ausência de duração, do emolduramento pelo ecrã de plasma, e da ausência de som), este vídeo configura uma utilização muito sui generis do medium, um desvio radical em relação aos seus usos convencionados na arte contemporânea. Nota-se, por outro lado, como em outros vídeos do artista, uma reactualização da tradição do sublime, tendo como objecto da representação, já não a paisagem natural, mas a grande metrópole urbana.

Top