Programa

Março de 2017

23 de Março [Quinta-feira às 18:30h]:
inauguração da Exposição de Mariana Viana: “Desenhos em volta de Os Passos de Herberto Helder
Conversa com Mariana Viana e Diana Pimentel.
Exposição patente até 29 de Julho

Mariana Viana: doutorada (PhD) em Artes Visuais pela Universidade de Évora. Actualmente é docente na ESE de Lisboa e Coordenadora da Pós-Graduação em Ilustração da UAL/ESTAL, em Lisboa.

Diana Pimentel: doutorada em Letras e mestre em Literatura Portuguesa Moderna e Contemporânea, pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. É Professora Auxiliar na Faculdade de Artes e Humanidades da Universidade da Madeira e investigadora do UMa-CIERL.

Abril de 2017

29 de Abril [Sábado às 16h]:
Conferência de Luís Mourão: “O Fim da experiência ou mais uma volta a Os Passos em Volta”

Luís Mourão: ensaísta e Professor Coordenador do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, com Agregação em Estudos Portugueses do século XX pela Universidade Nova de Lisboa, é membro do Centro de Estudos Humanísticos da Universidade do Minho (CEHUM) e Professor Convidado dos Mestrados em Literatura da Faculdade de Filosofia de Braga, Universidade Católica Portuguesa. 

Maio de 2017

13 de Maio [Sábado às 18h]:
Conferência de Gustavo Rubim: ”o nome cruzes canhoto (sobre Letra Aberta)”

Gustavo Rubim: ensaísta e crítico literário, é Professor Auxiliar na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (FCSH-UNL), investigador do Instituto de Estudos de Literatura e Tradição da FCSH-UNL e membro da equipa do projeto “Estranhar Pessoa – um Escrutínio das Pretensões Heteronímicas”, financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia. Dirige o projeto de pesquisa “Literatura e Etnografias: discurso da ‘nação’ no século XIX”. 

27 de Maio [Sábado às 18h]:
Conversa com Golgona Anghel e António Guerreiro: "Todos os lugares são no estrangeiro (em diálogo sobre Herberto Helder)”

António Guerreiro: ensaísta, crítico literário e cronista do jornal Público, assistente convidado na Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa.

Golgona Anghel: é bolseira da Fundação para a Ciência e Tecnologia e desenvolve um projecto de pós-doutoramento sobre cinema e literatura, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

Junho de 2017

10 de Junho [Sábado às 18h]:
Conversa com Ana Cristina Joaquim e Diana Pimentel

Ana Cristina Joaquim: Doutorada em Literatura Portuguesa pela Universidade de São Paulo, Brasil.

Diana Pimentel: doutorada em Letras e mestre em Literatura Portuguesa Moderna e Contemporânea, pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. É Professora Auxiliar na Faculdade de Artes e Humanidades da Universidade da Madeira e investigadora do UMa-CIERL.

12 e 19 de Junho [segundas das 20:30h às 23:30h]
14 e 21 de Junho [quartas das 20:30h às 23:30h]
17 e 24 de Junho [sábados das 10:00h às 13:00h e das 15:00h às 18:00h]
Curso livre orientado por Ana Cristina Joaquim: “HERBERTO HELDER EM DIÁLOGO”

Ana Cristina Joaquim: Doutorada em Literatura Portuguesa pela Universidade de São Paulo, Brasil.

Curso em processo de validação pela Secretaria Regional da Educação (25 horas)
Frequência no valor de 20 euros mediante inscrição prévia, com comprovativo de pagamento, para o e-mail:
estudos.herberto.helder@mail.uma.pt

Pagamento por transferência bancária (Universidade da Madeira):
PT50 0033 0000 00008562288 05
Capacidade máxima do curso: 30 inscrições

Partindo-se de uma obra que se apresenta na contramão de qualquer investida comunitária — “A poesia é feita contra todos, e por um só; de cada vez, um e só” (Photomaton & Vox) — trata-se de explorar as possibilidades dialógicas e considerar as tensões que permeiam esse universo criativo em relação às manifestações culturais vigentes. Num primeiro momento, importa contextualizar a actividade criativa de Herberto Helder, tendo em conta os diálogos que manteve com os seus pares, bem como a relação que estabeleceu com os grupos literários do seu tempo, com foco na sua passagem pela Poesia Experimental, nas actividades do Café Gelo, na crítica que dirige ao neo-realismo e contra o surrealismo enquanto escola literária. Num segundo momento, trata-se de fazer uma apresentação das directrizes poéticas explicitadas pelo autor, com o objectivo de perscrutar a noção de autoria — indissociável da noção de obra —, para, a partir de uma noção de subjectividade lírica expandida, pensar outras formas de diálogo. Trata-se, ainda, como extensão da actividade crítica, de propor diálogos entre algumas características presentes na poesia de Herberto e na poesia de dois autores brasileiros seus contemporâneos: Roberto Piva (1937-2010) e Hilda Hilst (1930-2004). Por fim, trata-se de sondar o diálogo directo proposto pelo poeta Marcelo Ariel (1968) com Herberto Helder. É ainda objectivo do curso, mediante a oferta de ferramentas de leitura, exercitar as possibilidades dialógicas, críticas e criativas dos formandos através de dinâmicas de actividade em formato de workshop.

Top