Organização Conjunta: UMa-CIERL e PORTA33

Março de 2017

23 de Março [Quinta-feira às 18:30h]:
inauguração da Exposição de Mariana Viana: “Desenhos em volta de Os Passos de Herberto Helder
Conversa com Mariana Viana e Diana Pimentel.
Exposição patente até 29 de Julho

Mariana Viana: doutorada (PhD) em Artes Visuais pela Universidade de Évora. Actualmente é docente na ESE de Lisboa e Coordenadora da Pós-Graduação em Ilustração da UAL/ESTAL, em Lisboa.

Diana Pimentel: doutorada em Letras e mestre em Literatura Portuguesa Moderna e Contemporânea, pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. É Professora Auxiliar na Faculdade de Artes e Humanidades da Universidade da Madeira e investigadora do UMa-CIERL.

Abril de 2017

29 de Abril [Sábado às 16h]:
Conferência de Luís Mourão: “O Fim da experiência ou mais uma volta a Os Passos em Volta”

Luís Mourão: ensaísta e Professor Coordenador do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, com Agregação em Estudos Portugueses do século XX pela Universidade Nova de Lisboa, é membro do Centro de Estudos Humanísticos da Universidade do Minho (CEHUM) e Professor Convidado dos Mestrados em Literatura da Faculdade de Filosofia de Braga, Universidade Católica Portuguesa. 

Maio de 2017

13 de Maio [Sábado às 18h]:
Conferência de Gustavo Rubim: ”o nome cruzes canhoto (sobre Letra Aberta)”

Gustavo Rubim: ensaísta e crítico literário, é Professor Auxiliar na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (FCSH-UNL), investigador do Instituto de Estudos de Literatura e Tradição da FCSH-UNL e membro da equipa do projeto “Estranhar Pessoa – um Escrutínio das Pretensões Heteronímicas”, financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia. Dirige o projeto de pesquisa “Literatura e Etnografias: discurso da ‘nação’ no século XIX”. 

27 de Maio [Sábado às 18h]:
Conversa com Golgona Anghel e António Guerreiro: "Todos os lugares são no estrangeiro (em diálogo sobre Herberto Helder)”

António Guerreiro: ensaísta, crítico literário e cronista do jornal Público, assistente convidado na Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa.

Golgona Anghel: é bolseira da Fundação para a Ciência e Tecnologia e desenvolve um projecto de pós-doutoramento sobre cinema e literatura, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

Junho de 2017

10 de Junho [Sábado às 18h]:
Conversa com Ana Cristina Joaquim e Diana Pimentel:
eu sou um movimento: de Apresentação do Rosto a Photomaton & Vox

Ana Cristina Joaquim: Doutorada em Literatura Portuguesa pela Universidade de São Paulo, Brasil.

Diana Pimentel: doutorada em Letras e mestre em Literatura Portuguesa Moderna e Contemporânea, pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. É Professora Auxiliar na Faculdade de Artes e Humanidades da Universidade da Madeira e investigadora do UMa-CIERL.

12 e 19 de Junho [segundas das 20:30h às 23:30h]
14 e 21 de Junho [quartas das 20:30h às 23:30h]
17 e 24 de Junho [sábados das 10:00h às 13:00h e das 15:00h às 18:00h]
Curso livre orientado por Ana Cristina Joaquim: “HERBERTO HELDER EM DIÁLOGO”

Ana Cristina Joaquim: Doutorada em Literatura Portuguesa pela Universidade de São Paulo, Brasil.

Partindo-se de uma obra que se apresenta na contramão de qualquer investida comunitária — “A poesia é feita contra todos, e por um só; de cada vez, um e só” (Photomaton & Vox) — trata-se de explorar as possibilidades dialógicas e considerar as tensões que permeiam esse universo criativo em relação às manifestações culturais vigentes. Num primeiro momento, importa contextualizar a actividade criativa de Herberto Helder, tendo em conta os diálogos que manteve com os seus pares, bem como a relação que estabeleceu com os grupos literários do seu tempo, com foco na sua passagem pela Poesia Experimental, nas actividades do Café Gelo, na crítica que dirige ao neo-realismo e contra o surrealismo enquanto escola literária. Num segundo momento, trata-se de fazer uma apresentação das directrizes poéticas explicitadas pelo autor, com o objectivo de perscrutar a noção de autoria — indissociável da noção de obra —, para, a partir de uma noção de subjectividade lírica expandida, pensar outras formas de diálogo. Trata-se, ainda, como extensão da actividade crítica, de propor diálogos entre algumas características presentes na poesia de Herberto e na poesia de dois autores brasileiros seus contemporâneos: Roberto Piva (1937-2010) e Hilda Hilst (1930-2004). Por fim, trata-se de sondar o diálogo directo proposto pelo poeta Marcelo Ariel (1968) com Herberto Helder. É ainda objectivo do curso, mediante a oferta de ferramentas de leitura, exercitar as possibilidades dialógicas, críticas e criativas dos formandos através de dinâmicas de actividade em formato de workshop.
Ana Cristina Joaquim | São Paulo | 2017

Top