Aldo van Eyck (arquitecto) | Amesterdão, 1960

A promoção da educação para o desenvolvimento sustentável (ODS) impõe uma mudança urgente alicerçada em novos valores e princípios que permitam a ação individual e comunitária para a construção de uma sociedade mais sustentável. A Arte é uma linguagem universal, que transmite significados impossíveis a qualquer outro tipo de linguagem. Assim, educar para a cidadania, para a transformação social, para o bem-estar coletivo, é impossível se a educação não abarcar a dimensão artística e patrimonial.

14 Novembro
Antiga Escola da Vila do Porto Santo *

8h:45 | Abertura do Secretariado – Registo dos Participantes 9h00 | Sessão de Abertura
9h15 | Leitura-aula por Nuno Faria (curador)
10h45 | Intervalo para café
11h00 | Leitura-aula por Mariana Pestana (arquitecta e curadora)
12h30 | Debate
13h00 | Pausa para o almoço
15h00 | Seminário-Oficina por Francisco Adão da Fonseca e Pedro Jervell (arquitectos co-fundadores do Gabinete de arquitectura SKREI)
19h00 | Encerramento da sessão

15 Novembro
Antiga Escola da Vila do Porto Santo *


9h00 | Abertura do Secretariado – Registo dos Participantes
9h15 | Narrativas e Território workshop por Catarina Claro (mediadora cultural)
10h45 | Intervalo para café
11h00 | Atelier de Desenho workshop por Luísa Spínola (mediadora cultural)
12h30 | Debate
13h00 | Pausa para o almoço
15h00 | Seminário-Oficina por Mariana Caló e Francisco Queimadela (artistas visuais)
19h00 | Encerramento da sessão


16 Novembro
Antiga Escola da Vila do Porto Santo *

9h15 | Abertura do Secretariado – Registo dos Participantes
9h30 | Debate / reflexão conjunta sobre os temas e as práticas de formação
10h30 | Intervalo para café
11h00 | Apresentação de conclusões
11h30 | Trabalho de avaliação
12h15 | Avaliação da Satisfação
12h30 | Encerramento dos trabalhos

 

* com intervenções de algumas das pessoas da comunidade do Porto Santo

Formação validada para docentes de todos os grupos de recrutamento, mediante avaliação.

Inscrições para Docentes e Técnicos Superiores da Administração Pública do Porto Santo e da Madeira exclusivamente na Plataforma interagir
até 11 de Novembro

Esta iniciativa vem culminar um conjunto de encontros que desde Setembro de 2018 temos vindo a realizar na Porta33, no Funchal, com o título "mais importante que desenhar é afiar o lápis" e que após mais de um ano de percurso chega agora ao seu termo, na ilha do Porto Santo. 

Enquadra-se na preparação do projecto de activação da Antiga Escola do Porto Santo, edifício projectado pelo Arquitecto Chorão Ramalho e que reabrirá sob a égide da Porta33, enquanto sede de um projecto internacional de residências artísticas e lugar de desenvolvimento de práticas artístico-pedagógicas dedicadas à comunidade, em parceria com o Plano Nacional das Artes e respectivo programa de iniciativas e de medidas dedicadas à investigação e reflexão crítica sobre Cultura e Educação.

 

OBJECTIVOS:

a) discutir, partilhar e aprofundar boas práticas e projectos de futuro, resultando em propostas que possam influenciar a acção da Antiga Escola da Vila do Porto Santo enquanto modelo para o desenvolvimento sustentável, focado nas especificidades da Ilha e da sua população, os públicos específicos disponíveis e as necessidades locais
b) pensar outras iniciativas e parcerias que surjam na continuidade da implementação deste projecto no Porto Santo, usando a memória e o potencial do lugar, que permitam uma efectivação mais adequada do poder social, educativo e cívico das artes
c) fomentar o espírito crítico para a implementação de práticas artístico-pedagógicas que aproximem pessoas de todas as áreas e idades e que consolidem os laços entre os habitantes e o território em que vivem através da mais nobre das actividades, a aprendizagem
d) fazer de uma zona periférica um novo centro pela mobilização de profissionais da arte, recursos culturais e produções artísticas em estreita relação com o território do Porto Santo e a sua comunidade.

 

Apoios e Parceiros: DGArtes-Ministério da Cultura | Secretaria Regional de Educação, Ciência e Tecnologia-Governo da Região Autónoma da Madeira | Direcção Regional da Administração Pública do Porto Santo | Câmara Municipal do Porto Santo | Porto Santo Candidatura a Reserva da Biosfera da UNESCO | Plano Nacional das Artes

 

BIOGRAFIAS:

Ana Catarina de Andrade Pinto Claro

Catarina Claro é Mediadora Cultural, Educadora Artística, Contadora de Histórias, Licenciada em Animação Sociocultural pela Escola Superior de Educação de Beja (2004-2008), Mestre em Artes Visuais e Educação pela Faculdade de Belas Artes de Barcelona (2014-2015).
Mediadora cultural por vocação e missão, tem desenvolvido a sua atividade profissional no âmbito da Educação Artística e Sociocultural como autora e coautora de projetos educativos para públicos diferenciados, junto de instituições como a Fundação Calouste Gulbenkian e a Fundação EDP.
Colabora como Educadora Artística com diversas Câmaras Municipais, Serviços Educativos de Bibliotecas, Museus e Teatros do país.
Formadora certificada pelo IEFP, deu aulas no Ensino Superior e Profissional.
Os seus projetos cobrem e cruzam uma vasta área disciplinar que vai desde a animação da leitura à expressão corporal e dramática, passando pelas artes plásticas.
Desde 2016 encontra-se a viver na ilha da Madeira, onde vem colaborando com o Mudas. Museu de Arte Contemporânea da Madeira, o Teatro Municipal Baltazar Dias e a Porta33, na conceção e dinamização de atividades educativas focadas na formação e desenvolvimento de públicos.

 

Mariana Sá Lopes Tavares Caló e António Francisco Pereira Queimadela

Mariana Caló (Viana do Castelo, 1984) e Francisco Queimadela (Coimbra, 1985) licenciaram-se em Pintura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto e colaboram enquanto dupla desde 2010.
A sua prática é desenvolvida através de um uso privilegiado do cinema e da imagem em movimento, intersetando ambientes de instalação e ‘site-specific’, mas também o desenho, a pintura, a fotografia e a escultura.
Exposições recentes incluem: Rudimental, Solar Galeria de Arte Cinemática, Vila do Conde (set. 2019), Meia-Noite, curadoria de Filipa Ramos – Cinzeiro 8, MAAT (jun. 2019); Geometria Sónica, 3º ciclo, curadoria de Nuno Faria e Nicolau Tudela, Arquipélago, Açores (jan. 2019) e CIAJG, Guimarães (jun. 2019).
Participam frequentemente com o seu trabalho em mostras e festivais de cinema, tais como: Documenta Madrid, Espanha (maio, 2019); Al Qamar, Jordânia (maio 2019); Deep Focus – IFFR, Roterdão (jan. 2019) e New York Film Festival / Projections (set. 2018).

 

Francisco Guilherme Magalhães Adão da Fonseca e Pedro Jervell

Francisco Adão da Fonseca, arquiteto formado na Universidade de Delft, e Pedro Jervell, arquiteto formado na Architectural Association, são os fundadores da Skrei - Oficina de Arquitetura Integrada.
A sua prática arquitetónica assenta no estabelecimento de relações próximas entre projeto e construção, uma aproximação que mostra como os materiais podem incorporar conhecimento e como esse conhecimento pode ser instrumental para reorganizar a prática da arquitetura.
Lideram uma oficina de projeto, construção e produção artística e querem redefinir o modo e a tradição de abordar a construção. Ao conjugar diferentes áreas numa só prática profissional, estão a impulsionar novos modos de projetar, novos modos de construir, e a ensaiar modelos para uma construção mais equitativa, mais saudável e tecnicamente mais qualificada.

 

Maria Luísa de Freitas Spínola

Luísa Spínola nasceu no Funchal, a 24 de agosto 1962, possui Mestrado em Arte e Património no Contemporâneo e Atual, pela Universidade da Madeira, uma Pós-Graduação em Gestão.com pelo ISCTE e Licenciatura em Artes Plásticas / Pintura pelo Instituto Superior de Arte e Design / Universidade da Madeira.
Participação, desde 1994, em diversas exposições coletivas e individuais em diferentes áreas (pintura, fotografia, serigrafia, desenho e instalação).
Ilustrou cinco livros infantis, um infantojuvenil, um livro de poesia e um livro de crónicas.
Coordena e orienta, desde 2006, o Atelier de Artes Plásticas, Gatafunhos.
Desde dezembro de 2017 que colabora no Serviço Educativo da Porta33, desenvolvendo o Atelier de Desenho.

 

Mariana Mafalda Pereira Pestana

Mariana Pestana (Viseu, 1982). Doutorada em arquitectura pela Bartlett School of Architecture, é co-directora do atelier The Decorators. Faz investigação em cultura contemporânea através de uma prática curatorial independente, tendo recentemente realizado as exposições The Future Starts Here (Victoria and Albert Museum, 2018) e Eco Visionários: Arte e Arquitectura Depois do Antropoceno (MAAT, Lisboa, Matadero, Madrid e Royal Academy, Londres). Trabalhou como curadora no Departamento de Arquitectura Design e Digital no Victoria & Albert Museum em Londres. Leccionou na Central Saint Martins, Chelsea College of Arts e Royal College of Arts, no Reino Unido. Foi nomeada curadora da 5a Bienal de Design de Istanbul, a decorrer em 2020.

 

Nuno Filipe Moreira Ribeiro de Faria

Nuno Faria é o atual diretor artístico do CIAJG - Centro Internacional das Artes José de Guimarães.
Curador, tem trabalhado em contextos institucionais e, ao mesmo tempo, desenvolvido projetos independentes em zonas periféricas no panorama artístico português.
Depois de passar pelo Instituto de Arte Contemporânea do Ministério da Cultura e pela Fundação Calouste Gulbenkian, viveu e trabalhou no Algarve entre 2007 e 2012, onde foi responsável pelo programa de arte contemporânea do Allgarve’10 e ’11, e onde também fundou (em Loulé, em 2009) o projeto Mobilehome - Escola de Arte Nómada, Experimental e Independente.
O seu percurso passa também pelo ensino, sendo docente no Instituto Politécnico de Tomar e no IADE.
Foi distinguido com o Prémio de Crítica e Ensaística de Arte e Arquitetura AICA/Fundação Carmona e Costa, 2012/2013, pelo projeto editorial e crítico que coordenou para o volume Para Além da História, onde se consolida o programa expositivo do CIAJG.

Desenho de Raúl Chorão Ramalho | Escola da Vila do Porto Santo | com agradecimento a Emanuel Gaspar pela cedência da imagem

Top

z