Nesta Porta, a arte também se escuta

‘Synthetic Statistics’ Exposição sensorial de Florian Hecker
Porta 33 - 25 de maio a 10 de agosto de 2019

É a primeira vez que a Porta33 se rende a uma experiência imersiva desta natureza. Uma exposição para ouvir e sentir o espaço e os subespaços em que este se declina, com assinatura do artista alemão Florian Hecker, um dos mais consagrados nomes da música eletrónica/sintetizada. A residir, atualmente, na cidade do Funchal, Hecker é autor de um extenso e eminente espólio artístico, que o público já pôde experimentar, quer em exibições nalguns dos mais prestigiados museus mundiais, como o MoMA, em Nova Iorque, ou o Centre Georges Pompidou, em Paris, quer nos mais renomados festivais mundiais de música contemporânea eletrónica.
Por cá, já pudemos fruir das suas criações no palco do MadeiraDig, festival internacional de música eletrónica, mas, à Porta33, Florian traz uma perspetiva do seu repertório que se reveste de uma abordagem inédita no nosso arquipélago. Trata-se de um novo trilho pensado e esculpido a partir e por dentro da casa, do íntimo de cada assoalhada. A instalação intitula-se 'Synthetic Statistics' e convoca a uma viagem sensorial de amplo espectro, em que arquitetura do espaço, o ambiente e os objetos se fundem com o fruidor, por vezes, em dimensões inesperadas. Um jogo de suspense cuja linguagem concetual-experimental nos transporta para um profundo exercício de imersão, no qual 'sentir' é verbo de ordem. Impossível será não nos surpreendermos, não nos envolvermos a fundo. Basta entrar para crer.
A obra de Florian Hecker assume a forma de uma narrativa sonoro-psíquica em que o espaço se converte, através da experiência de escuta, numa espécie de tradução interpretativa e 'corpórea' da sua própria essência enquanto espaço que não é apenas espaço, mas sensação; pensamento e transcendência de si mesmo. Mostrar aquilo que outros sentidos, além da visão ocular, podem dar a descobrir é, pois, o principal desafio que 'Synthetic Statistics' coloca ao público. Em todo o caso, não nos deixemos enganar pela suposta 'tecnicidade' do título, adverte o autor, ao prometer que quem entrar pela Porta33, a partir do próximo dia 25 de maio até 10 de Agosto, vai, na imersão, entender tudo. No espaço, a seu tempo. Sonoridade adentro.

Sobre Florian Hecker

Nascido em 1975 em Augsburg, na Alemanha, cresceu na cidade de Kissing e estudou Linguística Computacional e Psicolinguística na Ludwig Maximilian Universität, em Munique, e Belas Artes na Akademie der Bildenden Künste, em Viena. Desde 2014, é bolseiro do Chanceler da Universidade de Edimburgo.
As suas criações incluem trabalhos de som sintetizado, que convidam o público a embarcar numa viagem sensorial alicerçada sobre um exercício de escuta imersiva, através da performance, instalação e publicação. Os seus projetos exploram a modernidade composicional do período pós-guerra, a audiologia e o conhecimento psicoacústico. Desde 1996, Hecker tem protagonizado inúmeras performances e concertos internacionais, tanto em grandes salas como em festivais de música eletrónica contemporânea. 'Inspection' (Projeto Maida Vale), sua mais recente obra, foi encomendada pela BBC Radio 3 como a primeira transmissão binaural da BBC, e 'FAVN' foi apresentada na Alte Oper Frankfurt em parceria com o MMK Museum für Moderne Kunst Frankfurt am Main (ambas em 2016). A sua colaboração com Reza Negarestani, 'A Script for Machine Synthesis', foi apresentada no Stedelijk Museum Amsterdam e na Maison de la Radio, em Paris (2015), e 'Formulation' (Project FLV) foi apresentado como parte da exposição inaugural na Fondation Louis Vuitton, em Paris (2014). Grandes exibições e apresentações recentes do artista incluem, entre outros, os projetos 'Florian Hecker - Synopsis / Seriation', Museu de Arte da CU, Universidade do Colorado em Boulder, CO, EUA (2018); 'Florian Hecker - Halluzination, Perspektive, Synthese', Kunsthalle Wien, Viena; 'Florian Hecker - Synopsis, Tramway, Glasgow' (ambos em 2017); 'Florian Hecker - Formulations', MMK Museum für Moderne Kunst Frankfurt, Main (2016); 'Florian Hecker - Formulations', Culturgest, Porto; e Künstlerhaus Graz e Midway Contemporary Art, Minneapolis (todos em 2015); 'Sadie Coles HQ', Londres; Galerie Neu / MD72, Berlim; 'Articulação', Lumiar Cité, Lisboa; Documenta 13, Kassel; e Festival Nouveau, Centre Georges Pompidou, Paris (todos em 2012). Da extensa discografia de Hecker destacam-se 'A Script for Machine Synthesis' (Editions Mego, Viena, 2017); 'Articulação Sintética' (Edições Mego, Viena, 2017); 'Hecker Leckey Sound Voice Chimera' (Pan, Berlim, 2015); 'Speculative solution' (Edições Mego, Viena, 2011); e 'Acid in the Style of David Tudor' (Edições Mego, Viena, 2009).



Robin Mackay, diretor da Urbanomic Media Ltd, editora que divulga a relação interdisciplinar na arte contemporânea.

Michael Newman é professor no Departamento de Arte de Goldsmiths da Universidade de Londres.

Miguel Wandschneider, membro da Guy de Cointet Society (Paris). Durante uma década, foi responsável pela curadoria do programa de exposições da Culturgest.

Inauguração seguida de uma conversa com Robin Mackay,
Michael Newman e Miguel Wandschneider
Sábado, 25 de Maio — 18h

Top