ILHÉSTICO — DUARTE FERREIRA, HÉLDER FOLGADO E JOÃO ALMEIDA
um roteiro de arte contemporânea para a cidade do Funchal
Curadoria de Miguel von Hafe Pérez
PORTA33 — 05.09.2019 - 14.03.2020
Forte São João Baptista do Pico.
6 Setembro — 2 Novembro 2019

Duarte Ferreira
Nasceu no Funchal em 1981.

É diretor de som, designer de som e artista sonoro. É membro da equipa de audiovisual na Universidade do Porto, integrado atualmente na Unidade de Tecnologias Educativas da UP. É licenciado em Tecnologia da Comunicação Audiovisual pela ESMAE - Politécnico do Porto em 2008, onde mais tarde lecionou a disciplina de Som I e Som II, entre 2010 e 2015.
O seu percurso no meio artístico iniciou-se no Porto em meados de 2002, onde colaborou com vários artistas, nas áreas do vídeo e do som, prestando apoio técnico na concepção e apresentação das suas obras.
Trabalhou como técnico de audiovisual e projecionista de cinema/vídeo em diversos organismos culturais da cidade do Porto, entre 2002 e 2011, entre os quais, no Rivoli Teatro Municipal do Porto, na Casa da Animação do Porto, na Fundação de Serralves e na Casa da Música.
Como freelancer da área do som, tem atividade regular em cinema, televisão, publicidade e web desde 2003. A sua experiência na área da direção de som, captação de som-direto e sound design tem sido desenvolvida com maior expressão no cinema documental, animação e vídeoarte. Vive e trabalha no Porto.

Instagram: @dvarte
Soundcloud: https://soundcloud.com/dvarte

Hélder Folgado
Camacha,1983

Finalizou, em 2009, o mestrado em Escultura nas Belas-Artes do Porto e, desde 2011, colabora com a Porta33 – Associação do Quebra Costas, como assistente de direção artística.
Tem vindo a desenvolver um corpo de trabalho que explora as interseções e os limites entre as diversas disciplinas artísticas segundo processos de mediação, transferência, simultaneidade e recursividade. Explora, também, práticas performativas e colaborativas que delegam no espectador um papel preponderante na construção da experiência estética. Neste âmbito, a condição humana, a comunidade - e a partilha do sensível - a cultura e os modos de atuação são alguns dos motivos temáticos com maior relevância. Tem vindo a explorar com maior enfoque a cera, entendida como uma das matérias-primas basilares na cultura humana e outros materiais, maioritariamente orgânicos, susceptíveis à transformação.
Das exposições individuais, destaca-se os projetos individuais, Cyclogenesis – Oficinas Colaborativas. T1 BBCalling (Barreirinha Bar Café), Madeira, (2019). Agir é Intervir. Um braço que se estende ocupa espaço... Museu Henrique e Francisco Franco. Madeira (2019); Melancolia, galeria do MUDAS. Museu de Arte Contemporânea da Madeira e Galeria dos Prazeres, Madeira, (2018); Contudo, move-se... Galeria João Pedro Rodrigues, Porto (2012); Terráqueos I, projeto de instalação performance. C.A.C.E Cultural, Associação Cultural Panmixia, Porto (2009)
Saliente-se também o trabalho apresentado em projectos colectivos como Nu-mero-zine no espaço de intervenção cultural Pipinoir. Madeira, (2018); A Presença do religioso, Museu de Arte Sacra do Funchal. Madeira, (2016); Intocável 2010, instalação / performance em parceria com Inês Osório e Frederico Diz, Palácio das Artes, Fábrica de Talentos, Porto; Rumo ao Centro do Nada, Instalação/Performance em parceria com Inês Osório. Maus Hábitos, Porto e Dispersão, Fórum Cultural de Vila Nova de Cerveira, com Curadoria de Ana Luísa Barão (2008);
Em 2017 e 2018 lecionou, em parceria com o arquitecto João Almeida, os Workshops Wax: models and Drawings e Reshaping space throw models no curso de Architecture, Art And Planning, da Universidade de Cornell, NY, EUA.

Website: www.helderfolgado.com
Instagram: @helder.folgado

João Almeida
Funchal,1984

Formou-se em arquitectura na Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto, em 2009 e colaborou com o arquitecto Paulo David entre 2008 e 2017 onde desenvolveu actividades de concepção, gestão e coordenação de projectos e organização de publicações e exposições, incluindo a participação na 15ª Exposição Internacional de Arquitectura – Bienal de Veneza.

Desde 2007, e em paralelo com a sua actividade como arquitecto, tem vindo a realizar investigação de património arquitectónico na ilha da Madeira, com especial enfoque em estruturas vernaculares pétreas, onde a temática das cavidades interiores escavadas sobre maciços rochosos tem vindo a ganhar maior relevo.

A investigação teve uma primeira publicação na tese de final de licenciatura, e continua a decorrer, contando com algumas outras publicações e conferências, com destaque para o artigo ‘Geopoética da Paisagem’ na revista Fundamentos * do Colégio Oficial dos Arquitectos de Madrid, o artigo ‘Estruturas Pétreas no Território Madeirense’ na revista Islenha da Direcção Regional da Cultura da Madeira , a conferência ‘Da Natureza à Paisagem’ organizada pela Direção de Serviços de Museus e Património Cultural, a menção honrosa com ‘Liquid Atmospheres’ no concurso de fotografia International Photo Awards e a exposição colectiva ‘Paisagem – A presença do Religioso’ no Museu de Arte Sacra do Funchal.

Recentemente, iniciou a sua prática de arquitectura a título individual, após um período entre 2017 e 2018 em que foi convidado a leccionar na Universidade de Cornell, no Departamento de Arquitectura, onde também realizou conferências e exposições, entre as quais, as palestras ‘Landscape . Architecture’ e ‘Architectural Drawings’, e as exposições Architectural Models’, ‘Wax . Models and Drawings’ e ‘Reshaping Space Through Models’ as duas últimas em colaboração com o escultor Hélder Folgado.

Website: AAP Cornell — Wax Models and Drawings
VER MAIS: